27.06.22

McFly se apresentou, pela primeira vez no Glastonbury Festival , no último domingo 26 de junho.

O Glastonbury Festival (Glastonbury Festival of Contemporary Performing Arts), que rolou entre os dias 22 e 26 de junho, reuniu grandes nomes da música como Paul McCartney, Billie Eilish e Kendrick Lamar, que foram as atrações principais do evento.

O convite para o McFly ser uma das atrações do evento veio, finalmente, quase 20 anos após o início da banda. “Finalmente estar aqui é um sonho marcado na lista de desejos”, disse o vocalista e guitarrista Tom Fletcher à NME nos bastidores.

Tom comentou que, quase duas décadas atrás, ele e Danny colocavam um anúncio na NME em busca de baterista e baixista para formar uma banda e hoje a NME escreve sobre eles tocando no Glastonbury Festival:


O McFly iniciou a apresentação de 1 hora com o cover de ‘YMCA’, do Village People, e em seguida emendou uma versão no estilo de karaoke de ‘Don’t Stop Me Now’, clássico da banda Queen. A revista NME, que acompanhou o show no festival, selecionou os melhores momentos da apresentação da banda no Avalon Stage, palco coberto com uma lona em formato de circo. Confira:

O público estava animado:

30 minutos antes do McFly subir ao palco, a segurança foi forçada a fechar a área de Fields of Avalon devido ao número de pessoas que se aglomeraram para assistir ao set. Aqueles que tiveram a sorte de entrar tiveram que se abaixar e mergulhar por uma floresta de unicórnios infláveis e balões em forma de flamingo, apenas para dar uma olhada no Palco Avalon, enquanto outros ficavam parados e assistiam da sacada do vizinho Avalon Inn. Sorrisos delirantes eram onipresentes, no entanto – McFly, talvez, sempre foi a boyband do povo.

‘Star Girl’ forneceu o impulso perfeito de serotonina na tarde de domingo:

Precisando de uma cura para a ressaca? O McFly pode resolver você. Você poderia argumentar que o segredo para a longevidade da banda é sua habilidade coletiva de fazer um refrão arrasador – e o single de sucesso ‘Star Girl’ é um excelente exemplo. Quando eles soltam a música no meio, a tenda se transforma em um alegre tumulto; um fã até abre um canhão de confete gigante no meio da multidão. É como se, por três minutos selvagens e vibrantes, o público presente do festival se derretesse completamente.

McFly estava genuinamente feliz por estar lá:

Quando eles não estavam nos lembrando sobre o quão animados estavam por finalmente estar em Glastonbury, o McFly estava fazendo piadas sobre seu legado. “Billie Eilish tinha dois anos quando essa música foi lançada!”, disse Poynter após ‘Room On The 3rd Floor’. “Se você gostou dessa [música], nós somos o McFly; se não, somos o Busted !”, continuou Jones, como introdução. Seguiu-se um breve momento de sinceridade: “Realmente não esperávamos ver tantas pessoas”, disse Jones.

Faixas mais recentes têm tanto amor quanto os mega-hits:

‘Young Dumb Thrills’ de 2020 marcou o primeiro álbum do McFly em quase uma década e atingiu o número #2 nas paradas. Esta tarde, o quarteto exibiu dois dos singles animados do disco, ‘Happiness’ e ‘Wild And Young’ – e eles foram recebidos com tanto calor e adoração quanto alguns dos materiais anteriores. Na primeira, Fletcher incentivou o público a “fazer novos amigos e dançar”. Seu desejo era nosso comando.

A banda deu as boas-vindas a uma nova geração de fãs do McFly

Quando o McFly abriu caminho para o mainstream no início dos anos 2000 com sua marca lúdica e indisciplinada de hits de guitarra, eles forneceram uma porta de entrada acessível para o rock para os jovens. Os riffs eram enormes, e sua estética levemente rebelde lembrava a nova onda de pop-punk que estava surgindo do outro lado do lago na época ( Fall Out Boy , Panic! At The Disco ).

Duas décadas depois, e essa missão ainda se aplica: em várias ocasiões ao longo do show, a banda fez um esforço consciente para gritar e animar os fãs mais jovens da multidão. Uma criança sentou-se nos ombros de um dos pais com um ‘McFly, vocês arrasam!’ feito de uma caixa de pizza, enquanto outro cantava cada música em um microfone inflável. Claramente, momentos poderosos e transformadores estavam acontecendo em tempo real.

Antes do inicio da apresentação o McFly respondeu algumas perguntinhas para a NME:


Os meninos ainda apoiaram a #OurClimateFight a favor da preservação do meio ambiente:

View this post on Instagram

A post shared by WaterAid (@wateraid)


Voltando ao palco do Glastonbury Festival, o espaço escolhido para o McFly se apresentar se mostrou pequeno diante da grande demanda de público que estava presente para vê-los. Os que não conseguiram um lugar na parte de dentro da lona tiveram grandes dificuldades para acompanhar o show.

Tom Fletcher comentou sobre o caso: “Tocar no @glastofest está na lista de todas as bandas. Demorou 19 anos para chegarmos aqui, mas o fato de tantas pessoas terem vindo nos ver tocar hoje me impressiona. Desculpe a todas as pessoas que não conseguiram nem entrar no campo, muito menos na barraca! 🤯 Obrigado a todos que vieram e a @glastofest @fieldofavalonpor nos receber.” Disse ele em sua conta no Instagram.

View this post on Instagram

A post shared by TomFletcher (@tomfletcher)

Para mais informações sobre o McFly, fique ligado no McFly Brasil: Twitter / Instagram / Facebook.

Por: Thaís S.
Tradução: Thais S.
Fonte: NME

Somos um site sem fins lucrativos criado e mantido por fãs para fãs. O MBR não possui qualquer ligação com o McFLY, seus familiares, agentes ou seus representantes. Todo o conteúdo aqui apresentado, como notícias, informações, traduções, textos etc., pertence ao site, a não ser que seja informado o contrário. Nenhuma violação de direitos autorais é pretendida. Nós NÃO reivindicamos direito de propriedade sobre nenhum vídeo ou foto, os mesmos pertencem aos seus respectivos donos. Caso algum conteúdo aqui disponibilizado seja de sua autoria e você gostaria que fosse removido, solicitamos que entre em contato conosco imediatamente.

layout criado e desenvolvido por lannie d. - 2020 -